sábado, 8 de agosto de 2009

IDEAIS SEMENTES

Foto e Poema: Graça Campos



Por ideais lanço-me destemida
Improviso no espaço um ensaio
E vôo livremente em via crucis
Na consciência e no compromisso


Aves pacíficas
Sementes letrificadas
Desprendem-se dos bicos das penas das garras
E se tornam férteis em solos coronários, cardíacos
Essenciais

Reflito, conjugo as funções do poder, sem julgo,
Pulsa-me o pulso, afogam-me emoções
As garras se agarram nos frutos que acordam
E fomentam saber em frêmito alçar

E ouço um gemido: a palavra é fogo
Que queima e devasta a natureza humana
Mas a palavra é bênção, projeção do caminhar
O vôo é livre
Asas se partem
O ideal é sonho, mais que sonhar

A semente é de “paz”
O adubo equilíbrio, se humanizado
Ser ave Voar Ser borboleta
Palavra semente envolvente

Há um suspiro alívio no peito que se abre e inspira
Um degustar e digerir doces, amargos doces
Delícias e sofrimentos
Há dor e lamento na fronte o desejo
Ser fonte palavra e colher gestos letrados repletos
Completos, despertos voados no bico, nas penas, nas garras da simples leveza do entendimento...




Todos direitos reservados ao autor. Não autorizada cópia. Indique a leitura através deste blog: http:gracacampos.blogspot.com

Um comentário:

  1. Mãe, está ficando lindo o blog! Parabéns pelos belos poemas! Pelas fotos e bom gosto! Bjos! Ka

    ResponderExcluir