sábado, 8 de agosto de 2009

Infinita Espera


Tela e Poema: Graça Campos


Infinito tempo
À espera
De ti
Mil estrelas são teus olhos
E a Lua traz teu rosto em prata
Imensidão de amor...
Os rios se transportam para o meu olhar
A fixar-me ao teu
Na presença desse instante mágico,
Eterno!

Tu estás tão perto!...
Nas águas como dois golfinhos que se encontram para sempre,
Nos aprofundamos em nós mesmos
E, ao emergirmos de nossos sentimentos, nos vemos únicos, inseparáveis,
A brincar com o luar...
Nosso olhar se adentra em nosso crescer...
É possível ter-te além das curvas e montanhas...
É tão possível esperar-te
Que já te vejo ao Sol a iluminar nosso viver!
Já houve um tempo em que te ofertei rosas amarelas...
Já nos demos rosas de todas as cores
Amigos, apaixonados, enamorados...
Hoje te ofereço uma imensa rosa azulada
Do azul de muito mais que amor...
Por que em mais que todo tempo,
Terna, entendo-te
Apaixonadamente, amante de mim mesma e de ti
Pois é a minha essência que se cala
Quando a tua alma fala ou te calas ou gritas
Ou cantas ou choras
Pela própria força da existência na busca de teu SONHO...


Todos os direitos reservados ao autor. Não autorizada cópia. Indique a leitura através deste blog: http:gracacampos.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário