terça-feira, 8 de setembro de 2009

Soneto à Graça

Autor: Leosino Miranda Araújo
Foto: Luciana Campos





Quarenta e quatro anos se passaram.
São muitas luas que ficaste a olhar,
Tantas estrelas que nos céus brilharam,
Outras que estavam prontas prá te amar.

A simpatia que vive em teu lar,
Atraiu a paz, e juntas ficaram
Neste ambiente tão familiar,
Onde amizade todos adotaram.

E sob esse teto, onde mora a Graça,
Karina e Ari, Viviane e Lu,
A pedir estás, que o amor se faça.

Hoje o sol raiou. Vê distante a lua,
Quanta poesia, mas a Graça és tu,
Pois aqui risonha, está a alma tua.


Á minha querida irmã, Graça,
pelos seus 44 anos,
do mano Leosino




Abril de 98.
Todos os direitos reservados ao autor. Não autorizada cópia. Indique a leitura através deste blog: http://gracacampos.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário