quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

LUA, LUA...



lua, lua

conto-te segredos
no escuro de meus medos
na quietude da noite desabafo em versos,
minha confidente...

vejo-te formosura
ouvidos atentos e sábios de ouvir
e guardas em súbito silenciar as confissões,
o pranto,
os devaneios todos
um a um...

lua clara, dançarina
só tu podes desvendar os meus suspiros
resguardá-los ao luar mantendo-os secretos...

lua clara, meia lua,
lua inteira ou fracionada
um manjar
dos namorados, seresteiros,
dos poetas e apaixonados

banha-me,
com tua luz prateada
com o teu mel

banha-me de inspiração,
jóia majestosa
dos aventureiros

busca-me em teu bailar
ensina-me a dançar
entrelaçando os sete véus...

Lua, lua...

Graça Campos, 24/02/2010.

Todos os direitos reservados ao autor. Indique a leitura deste blog.

2 comentários:

  1. Que lua mágica! Magia e sedução... Esse poder que nos envolve e nos dá confiança... essa confiança em nós mesmos, essa lua espelhada de cada um de nós! Bjos! Estou enluarada! Ka

    ResponderExcluir
  2. Que o brilho desta lua que está nos céus de cada um ilumine e inspire as criações dos poetas, assim como inspirou você, grande escritora Graça.
    Sensibilidade em todas as formas e disformes da lua, pois assim nós somos, disformes também, e nem por isso, menos belos. Complexidade é tudo, e diz tudo. Humanos somos.
    Beijos, lindíssimo.

    ResponderExcluir