quarta-feira, 3 de março de 2010

DANÇAR CONTIGO


Imagem do Google.




Imagino
Dançar contido o tango
Na madrugada
Tu e eu, estrelas da noite!

A orquestra
Uma bebida caliente
Tramando contentamento
Uma total harmonia
Do perfume, da magia,
Do batom, de minha boca

A música inebriante nos convidando a girar e
Vejo-me em teus braços, e me jogas
Do teu jeito de levar-me...

Olhas! Olho-te!
Invocas-me...Provoco-te...
Colados os corpos ,
Teu suor , meus segredos

E súbito me rodopias
Conduzindo-me entre aplausos
Há entre nós um perfeito compasso
Cumplicidade nos passos

Dançar o tango contigo
Sagrados instantes
Movimentos tão precisos
Frêmito desejo
De alma a bailar o riso
De corpos que chamuscam...

Graça Campos, Belo Horizonte,02 / 03/ 2010.
Todos os direitos reservados ao autor. Indique a leitura deste blog.

3 comentários:

  1. Mãe, que maravilha! A essência do tango está louvável em seu poema! Parabéns! Lindo demais! Ka

    ResponderExcluir
  2. Grande dança é o tango... e...
    Através de sua descrição, ficou ainda maior. Este poema foi uma valorização da cumplicidade e majestade sedutora que existe nesta dança. Bailar tango é viver, é afastar-se e unir-se, é amar e repudiar, é tocar o corpo e distanciar-se eternamente, numa imensidão de salão chamado vida.
    Magnífico poema! Beijossss
    Luciana Campos
    Jornalista

    ResponderExcluir
  3. Comentário de Viviane Araújo Campos

    Mãe, lendo o poema, me vi dançando... um tango eletrônico... em uma rua deserta
    numa noite... Cabelos presos, flor vermelha no cabelo, vestido preto, sapato preto...
    Um poema pode proporcionar momentos maravilhosos...

    Obrigada!

    Bjo...

    Vivi

    ResponderExcluir