quinta-feira, 4 de março de 2010

Os LILASES da Fábrica


Pintura a óleo 2001 Título: "A Fábrica"
Homenagem às Mulheres Manifesto de 1857 / USA.


Os lilases da fábrica

Silêncio!
Hoje, só por hoje
As máquinas estão paradas
Mudas... Frias...
Há um silêncio a ouvir nossos apelos
Atiçaram o fogo, queimaram nossos cabelos
Nossas cabeças estão intactas
As vestes foram despedaçadas
Os sonhos continuam inteiros
A fumaça atingiu as mais altas camadas
Em pleno feitio de vestes lilases
A imensa rosa púrpura em chamas
Levou para os céus os modelos do dia

Novo hoje!
Esplêndido manifesto em outdoor
Em espaços múltiplos ostentam
De corpo e alma emoldurada
A rosa incendiada transmutou
E declarou a evolução
Em novos tons da cor lilás...



Graça Campos. Poema. Os Lilases da Fábrica. 2009.
Publicado por Graça Campos, 04/03/2010.

Todos os direitos reservados ao autor. Indique a leitura deste blog.
gracacampos.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário