quinta-feira, 1 de abril de 2010

Rio das Velhas


Uaimií nasceu menino
No berço frio de pedras
Das águas das “Andorinhas”

Tupi-Guarani, "gwaimi"
“Rio” das Velhas cresceu forte
e correu
Serpenteando riqueza e fez fértil muita terra

Caminha rio caminho
Precioso colorido das pedras da cor de ouro,
e da cor verde dos olhos, dos olhos de minha avó

Rio... das Velhas tribos descendentes

Em suas águas navegadas
Navegam grandes anseios de rever seus cílios longos
Dar colo aos filhos aquáticos...

Veleja ao vento o sonho
O mesmo sonho inspiração
De uma sábia alma do imenso sertão
O imortal vaqueiro Manuel
Eternizando rio cheio ,
na transparência vital de um cardume

Aos feixes
Os peixes desfilando bailarinos
E um belo coral de Lavadeiras
Saudando o Rio!


Uaimii nasceu menino
Banhando as “Andorinhas”
Caminhou por entre as MINAS e abraçou o Opará
Seguindo o seu destino
A desaguar junto ao mar...
Graça Campos 01/04/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário