sábado, 5 de junho de 2010

Reflexões e comemorações da vida no Planeta TERRA

Foto: Matheus Duarte Serra do Espinhaço Itambé MG. Brasil



05 de Junho
Dia da Ecologia Dia do meio Ambiente

E m minha grande morada
Com milhares convivências
O pera-se o milagre
L ei da vida
O s habitantes estão sentindo
G estos, ações e manifestos
I nda é hora de acordar
A ntes que não haja dia...

Meio Ambiente, minha casa, a rua onde moro, a cidade, o planeta...
Somando tudo: Água, terra, fogo e arrumar...

Arrumar a casa, onde habitamos aos milhões.
Bio Vida
"Respeitar as diferenças”
Todos têm o direito ao meio sadio, equilibrado, com boa qualidade, e é dever preservar e defender o que é de todos. Prestar contas dos bens.

É necessário rever certos conceitos.

A água que eu bebo, o caminho que piso, o alimento que me mantém forte e o ar que respiro, a beleza que posso admirar e, nesse contexto, a consciência do ser.
Ficar de olhos atentos, reconhecer.
Refletir, agir, esperar com esperança!
Aprender a conviver com uma nova postura diante das “questões”.
Pois, “há perigo na estrada”, atos inconsequentes...
Um ar obscuro, uma nuvem de fumaça a arder os nossos olhos,
um cheiro forte de podridão e um lamento ECOANDO...

É preciso educar-se...

Transformar o conhecer em mais saber...

Deixar o rio correr, ouvir a fonte sonora, entender que água canta, que o bicho chora no cativeiro, que as crias (crianças) querem colo.
Amar a vida, a própria, saber amar o outro, os tantos outros
...

A biodiversidade!

Amar a própria casa, esse mundão que, do espaço, se vê azul
para que ele possa ser da cor mais pura do amor.

Que a poesia, alma liberta, desenhe seus versos nos céus,
nas águas, nos solos, nas matas...
Que os olhos dos bichos vejam os dos homens e vice-versa...
Que os pássaros lá das alturas possam avistar um novo semblante, sem temor!

Às dezenas de animaizinhos que visitam meu jardim, beijando flores,
e aos outros passarinhos, que continuem a acordar-me com seus cantares,
verdadeira orquestra sinfônica naturalíssima.
Ao esquilinho que pulou de galho em galho, assustadinho, e não mais voltou, aos morcegos saboreando a fruta da Schefflera, as corujas me ensinando a constância da observação, as borboletas com suas lições da transformação, aos gatos fujões que fazem ronda, e à coelhinha Dengosa, Pet de minha doce netinha...

Sejam louvadas, criaturas!

Reencontrem seus ninhos e o alimento de cada dia, outra lição dos pássaros.

Reflexões e comemorações da vida no Planeta TERRA
Graça Campos, 05/06/2010.
Artista plástica poetisa e professora.


Publicado em
http://nlusofonia.blogspot.com/2010/06/reflexoes-e-comemoracoes-da-vida-no.html

2 comentários:

  1. "Reflexões e comemorações da vida no Planeta TERRA"

    Meus cumprimentos a voce poetisa, seu acróstico ficou ecologico com a mãe natureza,
    Efigenia Coutinho

    ResponderExcluir
  2. Seu blog está maravilhoso! Ótima fonte de inspiração e de pesquisas. Beijos e muita força para permanecer firme neste caminho que precisa tanto de você.
    Paz!!!!!!!!!

    ResponderExcluir