sábado, 30 de outubro de 2010

NAMORADEIRAS




Os olhares se perdem
E os sonhos vagueiam
Aos olhos da vida
Que vai passando

Janelas antes vazias,
Certa hora do dia,
Ficam encantadas

Elas se arrumam
E se penteiam,
Pintam suas bocas
De batom forte,
E disfarçam seus anseios

Sondam o rumo
Dos devaneios
Namoradeiras
Perfumosas
De fartos seios

Um dia se vão
As namoradeiras
Preencherem o vazio
De outras janelas
De outros mundos...

Viajam, viajam
Tornam-se ornamento
De novas moradas
De outras linguas
De estranhas falas
De outros povos,
De gosto apurado
Amantes das artes
Namoradeiras...

Graça Campos, 29/10/2010.
CAMPOS, Graça. Poema. NAMORADEIRAS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário