quinta-feira, 14 de outubro de 2010

PA / LAVRAS

Imagem do Google


Sementes lançadas
Pensadas, medidas
DES/MEDIDAS

Palavras existem
Tão leves borboletas
E as venenosas
Enganadoras serpentes

Palavras adocicadas
Beijos de colibris
Sinceras, gentis e
Amargas pragas rogadas...

Toda palavra é semente
Fermento de massa
Sustento ou massacre

A palavra morre (?)
A palavra MATA!
A palavra VIVE!

Transporta fogo e água,
Sacia / queima / afaga
Transforma terra invisível
Em forte desejo de paz
Ou áspero argumento de guerra
FRIA!...

Silencia a palavra pura, ternura
Devasta a palavra maldita
Semente do pranto
De dor e tormento

Palavras fingidas quebram-se
Logo ali,
Na esquina do burilamento
DES/MASCARADAS

Palavras, rudes palavras
Que rugem como feras famintas
Machucam ouvidos
Espinhos do tempo tempestuoso
Que se perde
A essas alturas, a armadura sonora
É a boca que cata pedaços de letras
LAMENTO...


Graça Campos 14/10/2010.
CAMPOS, Graça. Poema. PA/LAVRAS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário