sexta-feira, 11 de março de 2011

MARIA BONITA

Imagem da web


Maria de tantas
Não somente Maria
Do Capitão
Do cangaço
Bonita

Sabia-se amada
A Lampião entregou
Coração e vida

Maria Bonita
Coberta de ramos brancos
À sombra do imbuzeiro
Deu luz à Expedita

Rompeu barreiras, guerreira
Jeito próprio feminino
No meio da caatinga
Cuidava-se em aparência
Encantadora e faceira

Maria
Da história
Nordestina do cangaço
Do sertão das caatingas
De Lampião
De
 Si
 Mesma...


Graça Campos / Março/2011.
CAMPOS, Graça. Poema. MARIA BONITA.


Há 100 anos nascia Maria Bonita, a popular figura feminina que acompanhou o grupo de Lampião no século passado, no mesmo dia  em que se comemora o Dia Internacional da Mulher.


Maria Gomes de Oliveira, conhecida como Maria Bonita, nascida em 08 de março de 1911 na Fazenda Malhada da Caiçara, na Bahia. Em 1929, aos 18 anos, conheceu Lampião, que visitava a Fazenda de seu pai. Primeira mulher a participar de um grupo de cangaceiros. Baixinha, de corpo cheinho, cabelos e olhos castanhos, Maria Bonita era considerada uma mulher interessante. A convite de Lampião, que se apaixonara por ela à primeira vista, integrou-se ao bando acompanhando-o. Viveram juntos durante 08 anos. Tiveram uma filha de nome Expedita. No dia 28 de julho de 1938, em Sergipe, durante um ataque ao bando, a popular figura feminina Maria Bonita e seu companheiro Lampião foram mortos ao lado de nove companheiros, no que ficou conhecido como Massacre de Angico.

Informes biográficos pesquisados na internet.

Graça Campos, março/2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário