terça-feira, 8 de março de 2011

SILHUETA


Em teu olhar sempre a vagar
Um pensamento
Visionária, em tua face
Mil facetas
Muralha,
Fortaleza
Em silhueta

Anseios,
Seios de sonhos
Sonhados...
Sonhadores
Portam segredos e guardam chaves
E algum vintém

Colo sossego, que nina e ama
Sem beira
E não se apressam as ancas
Ao sensual de um rebolado
Que é natural, inda que causem
Um rebuliço,
Os bamboleios...

E em teus cabelos, oh, flor mulher,
Da formosura,
Um ritual de doações sem galanteios
A tua pele tem o suor
Da cor-coragem,
E do teu ser, exala o canto
De serenar
As tuas crias, e criações, de toda a sina
São cativantes no teu sorrir
E no falar
És tu, mulher, fonte da vida,
Sabedoria,
Toda a essência de tua forma,
Todas as linhas, no espelhar
Da tua imagem...


Graça Campos, 07/03/2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário