sábado, 24 de setembro de 2011

SETEMBRO

Imagem da web


Nas manhãs de setembro
Um tom viçoso
A vida
Convida

Despertam em chuva
Coloridas
Flores

Nas preguiçosas
Tardes
As cantoneiras
Vergam
De sono

E os sonhos
Em seus matizes
Acordam
Perfeitamente
Amores

Cantarolando
Se vão
Entre os aromas
As borboletas
Asas suaves

Silenciosas revelações
Para o crepúsculo
Um acalanto...

À noite a lua
Em sintonia
A flor à espera de
Um vindo tempo
Brilhante...

Vestidos belos
Todas as filhas
Macias pétalas
A perfumarem
Tardes e noites
Novas manhãs

Setembro...



Graça Campos, 25/09/2011
CAMPOS, Graça. Poema.

Um comentário:

  1. Em setembro a vida explode em cores! As ninfas alegres, dançam em tua poesia. Adoro ler-te. bj

    LL

    ResponderExcluir