sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

MADEMOISELLE CHANEL

Imagem da web

Mademoiselle Chanel
Coco Chanel

Flor da manhã margeou o rio Loire
Nasce menina de olhos negros,
Olhar desafiador
Cresce corpo delgado, marcas de independência
Tão logo, cedo a experimentar perdas e saudades
Das circunstâncias vividas descartou os exageros
Apostou nos ideais vestindo preto no branco
Espelho da própria vida!

“Quem viu Coco no Trocadero?”
A música, a voz da musa, a moda,
O mundo inteiro...

O chapéu, a chapeleira que, vestida de garoto,
Só queria respirar
Um chapéu por um sorriso
Um sorriso por chapéus
Simplicidade nas cores e arranjos, pequenas flores
Nas cabeças borbulhantes
O sabor de ser, voar...
Flor buscando a liberdade, chegou a ser invejada
Provocante, inovadora
“Moda chique é ter estilo”
Luxo mesmo é ter conforto
O máximo em elegância, exuberância é ser simples
Sem amarras e espartilhos,
É ter o cheiro da pele, da alma de sua essência
Número 05 da sorte
Cheira cheiro de mulher...

Sonhos se eternizaram ponto a ponto no "Pretinho"
O infalível curinga
E na leveza do jérsei, que se move e se desprende
Empreende...
Nos laços e paetês,
Trajes das noites brilhantes
Dos ágeis movimentos
De um novo tempo...
Sonhadora mulher
Do amor de tantos amores,
De cada idade a beleza
De toda fase...

Morrera Gabrielle, a flor vestida de preto...

Perpétua Coco Chanel no tom baton escarlate,
Na flor do chapéu de palha, na moda em sua classe
No perfume inconfundível
No trejeito sedutor,
O feminino ressurge
Nas voltas de tantas pérolas
Vivas nos colos nus
Nos colares
   Nas mulheres...



Graça Campos, 01/09/2011.
CAMPOS, Graça. Poema. Mademoiselle Chanel. (Do meu livro" Olhares de Mulher") a caminho...

2 comentários:

  1. O feminino ressurge
    Nas voltas de tantas pérolas
    Vivas nos colos nus
    Nos colares
    Nas mulheres...

    A autora, Graça Campos

    ResponderExcluir
  2. Nesse também você arrasou.
    Parabéns.
    Bjsss

    ResponderExcluir