quinta-feira, 31 de maio de 2012

JILÓ COM ANGU

Imagem do Google


JILÓ COM ANGU
(Lembrando dos meus nove anos)

De gosto, eu comia pouco
Batata frita, arroz branco,
Tomate e frango.
De doce, o chocolate...

E toda mãe preocupada diz assim:

"Come, menina, come,
Pelo menos a salada...
Come verdura, menina!”

Mas o verde não descia.
Oh, meu Deus, eu bem queria
Gostar dessa verdurada!

Para variar o cardápio,
eu quis provar do tutu.
Fui à chácara do avô
À paciência da avó
E ele disse brincalhão:

“Hoje tem jiló com angu!


Acredite se quiser
Venci o desfio
Ah, meu avô querido!..




Graça Campos, Maio/2012.

 

CAMPOS, Graça. Poema. JILÓ COM ANGU. ( Lembranças de meus 9 anos.)
Imagens do Google.

terça-feira, 8 de maio de 2012

MÃE


Imagem do Google


MÃE:

Se eu disser mil vezes que te amo, fizer mil versos de poesia, ofertar-te mil prendas, e te fizer carinhos incontáveis, estarei longe de retribuir tua dedicação, tuas preces em meu favor, o tempo em que, a cada renúncia e a cada desejo teu, deixaste ao léu para dar-me tua vida a meu tempo.
Posso entender perfeitamente as batidas aceleradas de teu coração tão preciso, a qualquer sinal de filho, mãe e avó que também sou...
Coração de mãe guarda segredos, entendimento, e se abre em bálsamo de amor...


Mãezinha, presença clara, iluminada força:
Dá-me tua bênção,
Teu perdão!


Mãe-mulher, ainda menina,
Teu ventre, teu colo
Meu ninho!

Teu sangue
Em teu seio
Meu alimento
Em mantos de carinho!

Eu menina da escola,
Levei tarefas bonitas
Ensinadas com zelo,
E cuidado de tuas mãos!

E vieram as lições do depois...

Mãe, mulher madura
Suporte de guerreira e enfrentamento
Acalentou-me o sono e os sonhos
Nas veias da criação!


Beijo-te, mãezinha,
A tua mão, teu colo e coração
E reverencio tua mente visionária
De ideais brilhantes
Aos meus ouvidos,
Palavras de coragem
Mutantes notas vividas


Canção!


De ninar...
Os pesadelos que há
As quedas,
Lágrima que dá
E a fé brotada de teu par de olhos verdes
Devolvendo-me a crença!


Obrigada, mãe, pelos curativos
Quando criança, em tombos machucada,
Por abrandar qualquer dor, qualquer ferida
De ontem, e de sempre!


Graças mil, amiga sincera,
Fonte de perseverança
Mãezinha querida!
Linda senhora!
Bela mulher!



Feliz Dia das Mães a todas as mães do mundo!
Maio / 2012

Em especial, à minha mãe, Maria das Dores Miranda (que das dores não tem nada!) Só alegria!

Beijos no coração, mãezinha!
Tua filha que te ama,

Graça Campos





segunda-feira, 7 de maio de 2012

Alguém viu a LUA hoje?

Imagem da web



Sim, encantada...
À lua cheia,
Clara e bela,
Confesso a poesia desta noite:


Da janela,
A lua a me fitar
No céu flutua
Rebordando sonhos,
Segredando caminhos
De alcançar as estrelas...


Olho-a, olha-me!
A lua e eu...
Confidências!


Proximidade do amor, aquele amor
Que dá felicidade,
Sem pedir...
A lua entende a poesia
E a poesia faz morada no céu de luar


Volto à janela
Agora tímida, já se esconde
Silenciosa
Decerto guarda os sorrisos das faces que a contemplaram


Daqui, espero vê-la novamente
Aluada,
Agradeço este céu decorado por Deus!



Graça campos, 06/05/2012 CAMPOS,
Graça. Poema. Alguém viu a lua hoje?