quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

O Brilho das Horas



Belas manhãs cor de rosa! Umas um tanto chuvosas, sonolentas. Manhãs de acordar...


É a luz do dia a saudar a vida por si no mais puro ato de doação ao mundo! E, diante do espetáculo dadivoso, o caminhar...
As tardes vêm adentrando, fagueiras, brotando sementes, rebuscando os campos da imaginação bem fértil é já é primavera!

Há pouco era sol. E a paisagem em contexto natural, divino, vai se transformando. Tudo muda! São as estações entrelaçadas do hibernar, florescer, e florescer...

Há sol e brilho de todas as horas. Emudecida estou agora e grata. Posso vislumbrar a luz do dia e a luz da noite no seu silêncio misterioso. Anoiteço contando estrelas infinitas que salpicam doses de sono cintilante e que me fazem sonhar um novo dia! E amanhece outra vez!



Graça Campos, 14/02/2013. (Casa de mãe)
CAMPOS, Graça. O Brilho das Horas.

Creative Commons License

Nenhum comentário:

Postar um comentário