terça-feira, 5 de março de 2013

DOCE ESPERA AZUL





Na imagem azul, a ternura à espera
Na moldura que emana o alicerce da vida
A postura do corpo e da alma, encanto...


Um olhar de estrela que tanto reluz
Há segredo ao calor do afago das mãos
Ao sentir se mover o menino...


Há no peito, o pulsar o maior dos amores
Como sol adentrando a contagem das horas
Em que a fase, oh, mulher, o primor dos primores...


Tua voz de veludo o ninar cantarolas
Docemente aguardando teu filho querido
O mistério, esplendor que é plano divino!


Graça Campos
CAMPOS, Graça. Poema dedicado a minha filhaLuciana e meu neto João. Março/2013.

 Creative Commons License

Nenhum comentário:

Postar um comentário