sexta-feira, 29 de março de 2013

Lembranças-O Véu de Verônica




Lua clara acendendo a ânsia de meus olhos. Lembranças de uma crença onde a fé exala paixão em noite santa. Os vales e montanhas silenciam, o solo reverencia em prece muda, os céus de toda a Terra. Tudo aquieta e os rituais são ritmos sagrados, respeito, reflexão, jeito de pedir perdão. Jejum e abstinência. Criança não! Mas aprendi a quietude da hora derradeira.

Um véu aparece na teia do tempo e, remexendo a saudade, descobre-me a memória na transparência de um tecido outrora manchado, sangrando de dor... Relembro cenas comoventes de um povo fiel em procissão.

Na tradição, paragens estratégicas nas ruas testemunhas da religiosidade. E em frente à cadeia, na rua onde eu morava, os presos tinham nessa data, a permissão para assistirem a uma das cenas da Semana Santa.  A procissão do “Encontro” de Maria, Senhora das Dores, com seu filho Jesus a carregar a cruz. De longe se podia ouvir o cântico. Lamentos na voz de sofrimento de uma mulher. Jesus estava lá sem julgamentos, perdoando, perdoando...

E aquele véu se desenrolava e a voz tomada de um lirismo incrível, e comovente, ecoava cortando a noite, tocando corações a reviver uma das passagens do caminho.
Confesso que vi muitos chorarem. E me emocionava. Era misterioso por que ninguém traduzia aquelas palavras do Latim. Mas, bastou ouvi-las sem mesmo entendê-las
Bastou senti-las. Estão a ecoar por aí na alma da gente!


“O vos omnes, que transitis per viam /  Attendite et videte siest dolor similus / Sicut dolor meus”.

“Ó, vós todos que passais pelos caminhos, parai e vede se há dor semelhante à minha”.


Na via crucis do calvário, um ato de compaixão de uma mulher que fora curada pelo divino Mestre. Verônica, assim denominada, enxuga-lhe a face já desfigurada e, no seu lenço, o rosto fica gravado.

A Lua encheu-se, está completa. É quase sexta-feira! Paixão... Diante de tantas lembranças, imagino a face de Cristo a reviver em cada coração, o amor, o perdão, transformação.

É quase páscoa! Que possa renascer a vida no sentido real de ser para que a humanidade celebre exatamente, o sentido de estarmos aqui, a cada instante mais humano, mais feliz!

Que o mestre Jesus seja sempre o nosso caminho, a nossa verdade, a nossa luz!


Graça Campos, 05/04/2012.
CAMPOS, Graça. Lembranças do véu de Verônica. Imagem da web.

Creative Commons License

Nenhum comentário:

Postar um comentário