terça-feira, 25 de junho de 2013

Lembranças Orvalhadas





Respingos frescos se movem na fresta sonolenta de ver o que vi!
Lembranças orvalhadas ateiam o brilho de roupa nova das horas rosadas do acordar.
À janela dos sonhos, ouço pássaros em postura feliz ante os presságios.
Calopsitas marcando divina presença!

Há pouco o sonhar tomava-me alguma realidade adormecida. Sinto a beleza desse sol cotidiano a renovar as forças, a buscar as sintonias até mesmo no próximo cheiro de café fresco.
Coisas tão boas, tão simples! Há "sentido" em tudo, quando a consciência traduz para a vida, cada ensinamento a cada apreensão. Basta observar e ouvir com o maior dos sentidos do viver.

Ah, dias nossos! Quero notícias boas para o mundo, palavras pensadas, pausa para descanso...
Quero água bendita, fonte infinita de renovação! Quero o simples e o belo nas pequenas
grandes coisas da vida!
Quero paisagem livre onde se possa avistar o humanismo por esses caminhos de lágrimas,
em ondas de dor! Quero outra vez outras lembranças orvalhadas de sonhos tremulando esperança
de novas manhãs!




Graça Campos, 04/05/2013.
CAMPOS, Graça. Lembranças Orvalhadas.



Creative Commons License

Nenhum comentário:

Postar um comentário