terça-feira, 25 de junho de 2013

Manhãs Frias



A timidez do Sol de cima do muro natural da paisagem, olhar sorrateiro, desconfiado,
permite se arriscar um raio daqui, outro dali...
Olho as montanhas infinitas, embaçadas como vidraças em dias chuvosos.
Um pouco mais e a pouca luz rompendo o nevoeiro, lava a cara do dia, levando alguma tristeza,
um sonho fosco... Qualquer coisa assim, que possa acinzentar a vida.

Ouço a cantiga da alegria atrevida do viver na voz dos passarinhos!

E o dia fica azul!







Graça Campos. 16/06/2013.

CAMPOS, Graça. Texto em prosa. Manhãs Frias. Imagem Google.

 Creative Commons License

Nenhum comentário:

Postar um comentário