terça-feira, 18 de março de 2014

COLO DE MÃE



Carreguei no pensamento,
esperei o amor
que brotou
da semente

e o vento
trouxe a mais bela arte:

Concreta
Intocável
Repleta!

E no ventre, no colo nos ombros
em solo, nas águas do tempo,
carreguei na cacunda
sem nenhum medo
de ficar corcunda...



Graça Campos,18/03/2014.
CAMPOS, Graça. Poema. Colo de Mãe.




Nenhum comentário:

Postar um comentário