sábado, 21 de junho de 2014

SEMPRE-VIVAS!




Douram os campos as pequeninas flores
Salpicando vida longa, esses amores 

Erguem-se os holofotes das campinas
E se defrontam com as pupilas das meninas

Corajosas se entregam a bailar
o corpo esguio que expande a poesia
nascida nas cabeças artesãs
e as minúsculas pétalas divinas
pintadas de outras cores
se vão por entre as vias
decorando a vida,
sempre -vivas!





Graça Campos, 21/06/2014.
Poema. Sempre-vivas.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

Nenhum comentário:

Postar um comentário