quarta-feira, 30 de julho de 2014

PAZ! EU QUERO A PAZ...



Paz! Eu quero a Paz...
Para vencer os medos de minha alma aflita
Com os destemperos que as mãos provocam
E causam tantas lágrimas de dor...
Em mim há sede  de ternura e calma
E minhas preces brotam como água da fonte
A escorrer para juntar ao mar gigante...
E chora e canta o mantra, com sua força,
Implora ao mundo nova aurora!



Bendita paz!
Que venha logo acalentar o peito
de quem se encontra ora ao relento  
Na solidão da vida,  a viver sedento...
Que os céus se pintem só de azul e branco
Sem os trovões, perversos pensamentos
E possa o homem transformar as armas
Em braços firmes e abraços fortes!



E salve a paz, e vença a paciência,
E abram os olhos da benevolência!
Que possa renascer a alegria ,
No coração humano,  a doçura,
E haveremos de andar ao vento sem receio,
Tendo aliado, o RESPEITO,
Dourada chave da paz universal!




Graça Campos, Poema. PAZ! Eu quero a Paz...
Maria das Graças Araújo Campos, Belo Horizonte/MG-BRASIL.
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

Nenhum comentário:

Postar um comentário