domingo, 7 de dezembro de 2014

EVOLUÇÃO






A criatura que se vê,
Se vê com olhares ternos,
Acolhedores, compreensivos
Sem julgamento,
O semelhante abraça
O peito aberto encoraja e ama...

Evolução só haverá,
Se conquistado for o caminhar!

Trilhas árduas emanem paz equilibrada
Iluminadas sejam as invisíveis moradas

Corações humanos...




CAMPOS, Graça. Poema. Evolução. 2009.


Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

Um comentário:

  1. Trilhas árduas, ensinam o ser a dar valor às conquistas alcançadas.
    Que mais belo poetar.
    Parabéns, minha querida.

    ResponderExcluir