sábado, 20 de dezembro de 2014

"Todo ser humano é amor em gestação"



"Todo ser humano é amor em gestação,dai a aflição, a angústia. A semente não pode ficar satisfeita em ser uma semente.Ela deseja se tornar uma árvore,deseja brincar com os ventos,deseja se erguer ao céu-ela é ambiciosa!" (Osho)

Pensamento



A arte vence a acomodação, incomoda e se supera !

Graça Campos, 20/12//2014.

sábado, 13 de dezembro de 2014

Arte é Vida!

Desenhei as primeiras imagens com cheiro de terra molhada, porque chovem pedaços de saudades dos tempos que se foram nos brinquedos, como aqueles improvisados barquinhos de papel nas enxurradas...

A Cidade- mãe
Tecnica mista 

Graça Campos Dezembro/ 2014.








Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

Serro 2014 - 300 anos de elevação à Vila do Príncipe.

Pintar a cidade-mãe é  emoção, honra e privilégio!  Recados da alma artista que fala a voz do coração!

Serro 2014 - 300 anos de elevação à Vila do Príncipe.

Na Serra do Espinhaço os ventos frios eram chamados de  IVITURUÍ na linguagem ancestral.
“Morros dos ventos gelados ”Ivituruí", na língua dos primeiros habitantes, grupos indígenas  jês chamados pelos luso-brasieiros de "Botocudos. No idioma Tupi-guarani, (morro dos ventos gelados) ou (serro frio) atual cidade de Serro, patrimônio do Brasil, antes, Arraial das Lavras Velhas, referência mundial pela descoberta dos diamantes. Depois, Via do Príncipe, Serro Frio e  atual SERRO.

São 300 anos de elevação à Vila do Príncipe no dia 29 de janeiro de 2014.

Século XVIII- Caminho dos Diamantes e da Estrada Real, herança das minas, trilha dos desbravadores, Bandeirantes paulistas e nordestinos.

Século XXI O Serro são histórias fantásticas, relíquias, riqueza cultural, , beleza natural onde o rio escolheu jorrar aos pés  da escultural Pedra Redonda, o Jequitinhonha.  A cidade preserva a arquitetura colonial deste século casarios e arte barroca de valor universal.


Graça Campos, 13/12/2014.


Acervo de Augusto Carlos da Cunha Pereira e Ester Dolores


Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

ESPERA ROSA






No riso transparente da espera, a flor flutua no ventre sagrado
enquanto  anjos  entremeiam em plena primavera,
a plenitude das eras  trazendo notícias das mais belas!
Perfumosa quimera?  Mais que sonhos...

Além, astros ancestrais singram o novo,
entoam sons de estrelas...

 O ser divino cochila no aconchego mais profundo do colo em gestação.
Cá fora, Branca Luz e Espera Azul,  
decerto guardiães irmãos de fé ,
companheiros do caminho...

No coração de luz materna,
a imagem que se forma na sequência do tempo,
no pensamento  de amor paterno,
face terna, eternamente filha
irradiando esplendor...


Vem vindo, formosa, rendada rosa  natureza em festa!
Vem vindo a Lua das meninas em clarão!
No Ultrassom já acena para a VIDA,
Amada neta, doce Catarina!

Graça Campos, 03/12/2014.




Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

TALENTO É DOM...

Talento é dom! E vem do trabalho árduo de muitas eras, vai se acumulando... Ressurge em hábeis momentos de força e luz!
Arte não morre, apenas adormece! Recém-nascida ao ar inspirador, revitaliza os pulmões e se põe a correr universos! Dorme  e sonha... E, quando acorda, chora e ri, abraça o imaginário e torna concreto o sonho abstrato! Rebento da criação!


Graça Campos, 11/12/2014.







Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

domingo, 7 de dezembro de 2014

Amor e paz entre as criaturas!






Clarão radiante que inunda enchente
Que deságua em ondas
Imensa nuvem...
Flocos solventes de pura leveza!

Afaga a ânsia, acorda o silêncio
Em mover-se manso
Andar macio, ao doar o colo,
Se faz presente, quando é mister.
Espumas naturais contornando conchas
Em colar de pérolas...
De amor!
Plumas ao vento cortejando os ares...



Versos do  poema PAZ.
CAMPOS, Graça. Poema. PAZ.

Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

EVOLUÇÃO






A criatura que se vê,
Se vê com olhares ternos,
Acolhedores, compreensivos
Sem julgamento,
O semelhante abraça
O peito aberto encoraja e ama...

Evolução só haverá,
Se conquistado for o caminhar!

Trilhas árduas emanem paz equilibrada
Iluminadas sejam as invisíveis moradas

Corações humanos...




CAMPOS, Graça. Poema. Evolução. 2009.


Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

FORÇA CRIADORA


"A MENTE É FORÇA CRIADORA. NUTRI-LA DE PENSAMENTOS DE BONDADE E LUZ 
É UMA DAS POSSIBILIDADES DE ENCONTRAR A PAZ"... 





"A MENTE É FORÇA CRIADORA. NUTRI-LA DE PENSAMENTOS DE BONDADE E LUZ 
É UMA DAS POSSIBILIDADES DE ENCONTRAR A PAZ"...