terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

ZINNIAS DA CASA VELHA





Zinnia, pequena flor nativa mexicana,
que os ventos e penas sopraram para cá...

No bico das aves guardaram segredos de toda essa gente
e, ao nascerem, as ninas flores ainda em viveiros,
são brotos a brilhar fartas e florescentes...

Dizem por aí, que a cada fase da lua,
a flor tem cor diferente
alegria do jardim e prazer dos jardineiros.

Bela dama vem singela a começar pelo chão
onde cair a semente, a flor brota em profusão
alegrando visual do jardim ou quintal.
Amarelas,
vermelhas,
Pink ,
roxo e lilás.
Brancas e alaranjadas, cor do sol
Zinnia é amor duradouro, bondade gigante
Amarelo é lembrança, escarlate é constância,
magenta afeição,
Zinnia roxa, força e ação!
Pousada de borboletas, soprando doce cancão...

Oh, Zinnias belas, do jardim da “CASA VELHA”,
flores da vida em oração!





Graça Campos. 24/02/2015.
CAMPOS, Graça. Poema ZINNIAS DA CASA VELHA.



Graça Campos. 24/02/2015.
CAMPOS, Graça. Poema ZINNIAS DA CASA VELHA.


Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

Nenhum comentário:

Postar um comentário