segunda-feira, 30 de março de 2015

Sei que posso sonhar...



Sonhos alimentam a esperança
e assim nasce o sonhador...

Quando tudo é silêncio e a lua em seu brilho e beleza
devagar, espiando  a noite, caminha...

Quando tudo aquieta aqui dentro  de mim
e  os astros se acendem no espaço sem fim,
cauteloso,  bem-vindo, Cavaleiro dos Sonhos
sem ruído, sem vento e açoite,
a olhar os meus olhos, reler sóbrio, os planos.

Lá de cima ecoando aos ouvidos, cantar mavioso,
serenata na voz das estrelas,
toma conta de tudo que é vida sonhada.

Quando as nuvens desfilam formosas, 
deslizando e fluindo divinas
criaturas das mais belas artes,
assistindo os desejos  teimosos,
vem  banhar-me  luar de prata...
Quando  doce sorriso de mel
no abraço afetivo em dossel,
atrair beija-flores,  
sei que posso sonhar...

Sonhos bons, e criar vivos tons
dos jardins perfumados da alma
e nas tintas,  mistura em pincel,
condicionam doçura e  o véu
se descobre...  
Um projeto doirado
 que fora esboçado em matizes  
arco-íris , em aurora da vida!


Maria das Graças Araújo Campos . Poema. Sei que posso sonhar...
Graça Campos, 30/03/2015.
Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

Nenhum comentário:

Postar um comentário