sábado, 20 de junho de 2015

ESCULPINDO O TEMPO


Manhã da vida, manha das horas
Brancas manias de manhãs frias
Fumaça soprando “Bom dia”!
Simbora!

Passos, mais passos... Faces, mais faces!
Correria no corredor do mundo.
Pressa, pressa, depressa.
Tudo, tudo ventania sem ventania.

SOL a pino
Suor na cantiga do campo
Versos no poema verde
Esperança nos olhos que brilham
Arremesso de sombras
Projetando montanhas de fé...

No espaço sagrado atelier
Os anseios afloram
Esboçando sorriso que inspira e aquieta
Minha loucura, lúcida loucura...

Coisas de época, nem sei... ( Imprevisível)
Inspiração noite ou dia, não importa. Vão-se
esculpindo, esculpindo as faces da vida!


Maria das Graças Araújo Campos
Graça Campos, 19/06/2015.

Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

Nenhum comentário:

Postar um comentário