segunda-feira, 9 de maio de 2016

No Atelier... A casa dos sonhos acordados





A casa dos sonhos acordados
Desprendimento  do imaginário
Não, por acaso, espaço ampliado,
de todos os espaços, o escolhido,
 Místico,
Desmistificado...
 Fertilidade brotando em luz e sombra
Portos e cais de inspiração
Viagem- produção,
Viagens tais que se vão
Sem fronteiras, os ais em paisagens, 
Riso nas faces parece miragem...
Entre a  nudez e demais composturas,
As poses femininas são de tintas...
 Quadros da sede , e fome em gravuras,
Guernica!

Cenas do campo, suor e sol a pino.
Fartura de quintais, e mesas
Gordas...
Na exuberância das floreiras, a natureza é morta viva em cores
Cena de amor verde, maduro, já desfeito,
Ondas marinhas no vai e vem dos remos...

Na perfeição dos traços anatômicos,
Autorretratos por finalizar!
 É a existência sem vazio que transpira
 Entre ciência e certa de razão,
Sem ser razão...
Floração que aflora em sintonia,  
Sopros de tintas dos pincéis alados,
E os sonhos tais emanam cores
No brilho dos brocais...
Linguagem essa,  soma de idiomas
Universal e mestra,
Olhares pensam a iconografia,
Decifram a poesia esculpida,
Pintada,  
Desenhada,
Sentida
No atelier que acorda e se revela!




Maria das Graças Araújo Campos
Graça Campos, No Atelier...
A casa dos sonhos acordados. 09/05/2016

Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.

2 comentários:

  1. Maravilhoso seu Ateliê de sonhos, palavras, poesia, imagens, cores...

    ResponderExcluir
  2. Todo encanto e magia de tua arte,apresentada em poesia.
    Linda composição.

    ResponderExcluir