domingo, 20 de novembro de 2016

DANDARA... QUEM FOI? QUEM É?



São guerreiras que pulsam em mim,
sou eu, caçadora incessante,
é a voz veloz dos relâmpagos, faíscas de raios, 
e calor de sol, 
persistência de fênix,
chuva de desejos...
É o grito rouco da garganta se afinando,
perpetuando mantras, reforçando a crença, 
ecos em céus contornando montanhas,
vales e mares, rochas, nevoeiros,
canaviais, desertos e sertões
o tempo inteiro...

São mulheres "Dandaras",
meninas, meninas, em voos de águias, 
pios de corujas em corpos de borboletas
na voz dos Palmares, ares, ares...

Aventureiras guerreiras dos vendavais, 
construindo altares,
peregrinando saber
reformas de viver!

Se africana? 
Dandara.
Ou brasileira? 
Dandara.

De todo, a Mãe é Africa,
origem, 
descendência
afiliada da coragem
na face feminina dos quilombos...


Imagem do Gogle 


Maria das Graça Araújo Campos, 20/11/2016.


Nenhum comentário:

Postar um comentário