segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

VALOR ESSENCIAL - Essência e Títulos





 Na escala de valores morais e éticos, de que serviriam os títulos, se, por eles, não houvessem causas que burilam a alma, levam ao incentivo, à expansão do bem e belo e ao sentimento de respeito por si próprio e pelo outro, com objetivo essencial de ser e estar aqui?
Lembrei-me há pouco uma frase rotineira, bem verdade que “Somos todos iguais perante o Criador". Em cada um de nós existe a centelha divina que pulsa o amor à vida, os desejos, e as escolhas”.
Todos os dias são manhãs, tardes e noites.Tempo diverso para opções, escolhas , recomeços. Diz-se que crescemos e aprendemos através do amor e da dor. Cabe-nos,a cada um, observar a que ponto se chega e onde se quer chegar.
O sentido de buscar e ampliar os propósitos, dá-nos (na mera condição humana e mortal) visões de metas, se dedicamos tempo ao tempo que se propõe criar e crer nos ideais.
Ideias existem em todo ser humano. O imaginário manifesta-se pelos sonhos, intuições, vontades de inovar... Mas, para isso, é necessário trabalho, trabalho, equilíbrio de emoções a fim de se concluir os feitos pelo discernimento, sem se esquecer de que a melhor loucura é a lucidez. Trabalho a que me refiro, seria a composição somada de dedicação, coragem, e persistência, para se construir tarefas árduas e desafiadoras de muitas eras...
A base de tudo é o respeito, o que gera amor, o olhar crítico, o olhar apreciador sem malícia sem inveja, sem querer ser o outro. Alimentar a unicidade em campo universal, compartilhando, doando, aprimorando dons na grande caminhada humana à moda bem humanista. Enfim, poder se abrir, ser livre, manifestar-se sem preconceitos... A arte é mestra nisso! Criar é descobrir, desvendar, e ser original!
Um dos temas que teimo em expressar na escrita e na pintura, é a “COLHEITA”. 
Acredito ser pela seiva das lições de consciência, a que me agarro, quando, na responsabilidade de expor algum trabalho, ou mesmo título, haja implícitos desejos, não só de pôr à mostra, mas de sentir que, quando se espalha qualquer que seja a semente ou palavra ou ideia, espalha--se o grão-mor da absoluta colheita, e observa-se o que ceifar, evidente, e com certeza de que a justiça é causa e consequência de que somos feitos de bases a solidificarem, a se perder de vista perante a evolução na existência, na vida, no fazer e acontecer... 
Dos compromissos , incluo no dia-a- dia, as tentativas de ser melhor a cada novo amanhecer.
Compartilhar as alegrias, gratidão, e reconhecimento, é também, creio, uma forma expressiva de valorizar as pessoas envolvidas com nossos feitos para que os títulos e obras aconteçam!
Sucesso a todos em seus processamentos, que se moldem e culminem em belas peças, assim como o oleiro com paciência, vai amassando o barro,criando seus potes cheios de histórias...


VALOR ESSENCIAL - ESSÊNCIA E TÍTULOS.




VALOR ESSENCIAL - Essência e Títulos
Maria das Graças Araújo Campos. VALOR ESSENCIAL - ESSÊNCIA E TÍTULOS.
Graças Campos 03/12/2016.

sábado, 3 de dezembro de 2016

DESCOBRIMENTO


Oceanos são rotas
navegam veleiros
navios, celeiros, cruzando a sol, 
o sal da lida

Tempestades
alto mar da vida,
guerrilheiros e pacíficos
mistérios em profundezas...

Sólidos espaços
incerta liquidez
nuvens de sonhos
névoas ambiciosas,
Camaleoas do tempo...

Descobrimento,
véus ao vento
içar as veas
viagens belas, 
miragens,
velas...

Descobrimento...

Oceanos são rotas
navegam veleiros
navios, celeiros,
cruzando a sol, o sal da lida...
Em frente, naus, naufrágios, 
sobreviventes...

O coração do homem ainda encoberto
É Terra desconhecida...

Descobrimento...




Maria das Graças Araújo Campos Descobrimento.
Poema e pintura.
Graça Campos, 03/12/2016